Anthony Delgado foi resgatado das ruas com a ajuda de um pastor. Hoje, ele atua para resgatar outras pessoas da mesma condição que ele vivia.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA CNN

Uma discussão com um primo levou Anthony Delgado à condição de morador de rua e usuário de drogas. Pedindo esmolas nas ruas de Atlanta, nos EUA, ele alimentava seu vício em crack. “Eu fiz muita coisa ruim”, disse ele à CNN.

Anthony só não imaginava que, anos depois, ele teria sua própria instituição de caridade na rua da estação de trem, onde começou a viver como sem-teto. “Deus tem senso de humor”, afirma.

A vida de Anthony começou a mudar quando passou mal em uma estação de ônibus, depois de fumar crack. Ele foi abordado por um homem e uma mulher, que o aconselharam a ir ao hospital. 

Enquanto tentava alcançar o homem e a mulher, Anthony chamou a atenção de alguns policiais, que pediram para ele se acalmar. “Me desculpe, policial, eu estava apenas tentando alcançar aquele casal que saiu pela porta”. Mas a polícia disse que não viu ninguém. 

Anthony foi até o parque local e começou a pedir esmolas, mas voltou a passar mal. Um homem parou e se ofereceu para levá-lo ao hospital. O homem o acompanhou até a estação de trem, deu uma passagem e sumiu.

Depois de ser atendido no hospital, Anthony se juntou a um programa de reabilitação e recebeu ajuda de um pastor. Quando contou a ele a história do casal e do homem que havia dado a passagem do trem, o pastor disse: “Acredite ou não, anjos existem”.

Anthony conseguiu um emprego e começou a se reerguer. Após um culto sobre obediência, levou sacos de pão para o local onde costumava dormir na rua. “Foi muito emocionante. Vi as mesmas pessoas depois de um ano, as mesmas pessoas com quem dormi”. Em 45 minutos, todos os pães e bolos acabaram. “Enquanto voltava, comecei a chorar. Obrigado, Deus Pai, encontrei meu propósito na vida”.

Agora Delgado tem sete funcionários, dois prédios, 17 geladeiras e dois caminhões na organização que fundou, a “I Care Atlanta”. O projeto é dedicado a tirar homens, mulheres e crianças das ruas Atlanta e das comunidades vizinhas.

O grupo tem parceria com policiais e empresas locais. Algumas lojas doam comida e dinheiro, enquanto a polícia direciona as pessoas necessitadas para Anthony ajudar a encontrar abrigos ou outros recursos.


Anthony Delgado em ação de distribuição de alimentos a famílias carentes. (Foto: I Care Atlanta)

“Do jeito que tem sido, esta pandemia foi tão forte para nós, mas parece que conseguimos fazer nossos pagamentos. Estamos tendo dificuldades, estamos alimentando tantas pessoas. Nós distribuímos e Deus nos abastece de volta”.

Anthony diz que a demanda por comida e abrigo aumentou muito desde o início da pandemia de Covid-19. Hoje ele alimenta cerca de 400 pessoas em um dia.

Quando questionado sobre o que as pessoas comuns podem fazer para ajudar moradores de rua, Anthony aconselha não dar dinheiro diretamente a eles, mas dar comida, conversar ou até chamar para um café. 

Ele diz que quando era morador de rua, via o melhor e o pior nas pessoas. Ele foi empurrado, chutado e cuspido por alguns; enquanto havia outros que davam carona, pagavam um hotel ou compravam lanches. 

“Todos nós precisamos ajudar uns aos outros. Estamos em uma péssima situação agora. Não sabemos o que vai acontecer amanhã. Abra seu coração, ajude seu vizinho, não seja egoísta. Essa atitude do ‘eu, eu, eu’ não vai nos levar a lugar nenhum”, aconselha.

About The Author

Related Posts