Um adolescente suspeito de estar envolvido na morte do pastor Marco Aurélio Bezerra de Lima, de 48 anos, se apresentou à polícia nesta segunda-feira (14) a pedido de sua mãe.

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), foi ela mesma quem ligou para a Polícia Militar, pedindo que uma viatura fosse buscar o garoto em casa, em São João de Meriti. Seu temor era de que o menor fosse morto.

O pastor que foi morto enquanto evangelizava traficantes foi enterrado no domingo (13), no Cemitério de Sulacap, na Zona Oeste do Rio.  Marco Aurélio foi baleado na sexta (11) minutos depois de orar por traficantes na entrada da favela Gogó da Ema, em Belford Roxo. O criminoso teria atirado ao confundir a muleta do pastor com um fuzil.

Jeremias Lima, um dos três filhos do pastor, garantiu que continuará o trabalho de evangelização do pai nas comunidades dominadas pelo tráfico.

“Eu vou continuar esse trabalho de evangelização pelo meu pai. Não vou desistir”, disse o jovem de 23 anos, de acordo com o jornal Extra.

A viúva do pastor, Márcia Lima, que é missionária, disse que se sempre se preocupou com a segurança do marido durante as idas às favelas, mas que evangelizar era a sua missão.

“Eu tinha preocupação, sim, mas era um desejo dele, a missão dele. E nós, que estamos aqui, vamos continuá-la. Muitos aqui hoje [presentes no velório] são frutos desse trabalho. Deus está aqui para nos sustentar. Ele morreu fazendo o que amava”, afirmou.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE EXTRA

Leave a Reply

Your email address will not be published.