Após três meses em cativeiro, a cristã foi libertada; mas ainda está em processo de cura e tem que lidar com questões sociais.

Fonte: portasabertas

Marilyn, uma adolescente cristã de Minia, no Egito, foi sequestrada por extremistas muçulmanos e forçada a se converter ao islamismo em 2017. Depois de três meses no cativeiro, ela foi libertada inesperadamente. Ela tinha 16 anos na época. Nós entramos em contato com ela, que está bem. Ela diz que os primeiros meses após o sequestro foram difíceis. “Mas graças a Deus, estou melhor e tento me tornar mais forte, embora eu nunca vá esquecer o que aconteceu comigo”, compartilha.

Ela conta ainda que adquiriu um medo de homens e da sociedade em geral. Marilyn conta: “Toda vez que saio, fico com medo do olhar das pessoas. Não quero ser sequestrada de novo. Algumas vezes minha vida é difícil, mas peço a Deus para me ajudar a superar o que aconteceu”. Marilyn compartilha que perdeu vários amigos, pois o que aconteceu com ela é uma vergonha em sua cultura; portanto, seus amigos não querem mais ser associados a ela.

“Deus é o único que pode curar minhas feridas e eu confio nele”

Em meio a essas dificuldades sociais, Marilyn diz que a igreja tem sido uma grande ajuda após seu retorno. “O pastor e outras pessoas da igreja me ajudaram no processo. Meus pais também são uma grande ajuda. Eles ficaram tão felizes quando voltei, então percebi o quanto eles realmente me amam”, diz a adolescente.

Ela também explica como o sequestro transformou seu relacionamento com Deus, dizendo: “Me sinto uma nova pessoa, pois agora estou mais próxima de Deus. Oração é um fator muito importante no meu processo de cura. Eu sinto que Deus está comigo e me ama. Ele é o único que pode curar minhas feridas e eu confio nele. Comecei a ir mais à igreja e a ler a Bíblia regularmente”.

Marilyn é otimista em relação ao futuro: “Eu estou estudando e acredito que Deus tem um bom plano para mim, pois sei que ele me ama. Meu futuro está em suas mãos. Orem para que Deus continue me fortalecendo, sustentando e me ajude a processar o que aconteceu comigo. Peça para que eu possa fazer novos amigos e que eu encontre graça aos olhos dos outros, para que me tratem como antes e me aceitem. Intercedam também por minha família”, são os pedidos de oração da jovem cristã perseguida Marilyn.

República Árabe do Egito

 REPÚBLICA ÁRABE DO EGITO

  • Tipo de Perseguição: Opressão islâmica
  • Capital Cairo
  • Região Oriente Médio
  • Líder Abdel Fattah al-Sisi
  • Governo República presidencialista
  • Religião Islamismo, cristianismo
  • Pontuação 76

POPULAÇÃO
99.4 MILHÕES

POPULAÇÃO CRISTÃ
9.9 MILHÕES

Leave a Reply

Your email address will not be published.