Se você é de São Paulo, Rio Grande do Sul ou Paraná, leve o cristão perseguido para a sua igreja

O Iraque, 2º colocado na Classificação da Perseguição Religiosa 2016, tem vivido tempos difíceis. A guerra, que já dura há anos, tem causado grandes tragédias e perdas. Cerca de 70% dos cristãos deixaram o país, enquanto outros tiveram de fugir de suas casas por causa da violência. Mas, muitos como o pastor Farouk, decidiram permanecer para fortalecer a igreja iraquiana e compartilhar o amor de Cristo com outras pessoas.

Para demonstrar como isso é possível, entre os dias 14 de abril e 2 de maio, o pastor estará no Brasil compartilhando suas experiências e como é ser cristão hoje em um país em contexto de guerra. “Felizmente, ninguém em nossa igreja morreu devido à guerra nos últimos cinco anos, mas cada um tem a sua história. Muitos de nós já experimentaram a perda, de membros da família ou de bens”, afirma ele.

O pastor explica também que muitas pessoas têm sofrido com as consequências da perseguição e da guerra: “Nós sofremos discriminação. As pessoas se sentem rejeitadas, ressentidas e amarguradas. Há doenças por causa dos traumas. Tentamos cuidar da cura interior que o nosso povo precisa. Nós fazemos um bom número de aconselhamentos e treinamos os nossos jovens, por exemplo. Eu não posso dizer se isso é o suficiente, mas fazemos o que podemos e oramos pelo que não podemos.”

Cristão perseguido em sua igreja

Se você é de São Paulo, Rio Grande do Sul ou Paraná e deseja receber o pastor Farouk em sua igreja, entre em contato conosco pelo e-mailsemfonteiras@portasabertas.org.br ou pelo telefone (11) 2348 3330. Aproveite essa oportunidade de divulgar a realidade da Igreja Perseguida em sua igreja. Fonte: https://www.portasabertas.org.br

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.