Que as mídias sociais são um fenômeno, isso todo mundo já sabe. Mas, será que as pessoas estão atentas sobre os perigos dessas ferramentas virtuais? O pastor Tim Parsons, que ajuda a maximizar o potencial das pessoas, publicou um texto onde ele alerta para cinco perigos que as redes sociais podem causar.

“Se você for uma pessoa sincera, vai saber que passa bastante tempo nas redes sociais”, disse ele. “Se eu passasse mais tempo em mídias sociais, eu teria que deixar meu trabalho, deixar minha família (na verdade, minha família me deixaria), e teria de me mudar para uma área isolada do mundo, onde ninguém poderia se comunicar comigo”, ressaltou.

O pastor listou cinco maneiras sobre como as mídias sociais podem ser ruins.

01. Nos isola de relacionamentos reais

“Manter ‘relacionamentos’ nas mídias sociais é muito mais fácil para mim do que fazer relacionamentos reais. Eu posso te seguir em sua página no Facebook e saber tudo o que acontece com você. Eu posso postar algumas fotos e algumas atualizações de status e você começa a ter um vislumbre do que eu sou”, iniciou.

“O que acontece, no entanto, é que isso toma o lugar de relacionamentos reais, em vez de aprimorá-los. Eu não gasto tanto tempo com meus amigos (e com a família) como eu deveria. Mas eu uso a mídia social para me fazer sentir como um bom amigo, irmão, filho e etc”, disse.

02. Nos faz sentir mais importantes do que provavelmente somos

“Quando eu olho para os meus seguidores no Twitter e tenho mais de 8.500 pessoas que clicaram em “seguir”. Isso me faz sentir como se eu fosse importante. Isso me dá a falsa sensação de que sou capaz de influenciar os outros. Isso me coloca, na minha mente, nesta plataforma que é forte e inabalável – quando, na realidade, é instável e fraco na melhor das hipóteses”, comentou o pastor.

Tim Parsons é pastor nos Estados Unidos e ajuda as pessoas a melhorarem seus potenciais. (Foto: Divulgação).

“E impacta como eu posso interagir com os outros. O ‘mito da importância’ me coloca em um lugar onde eu posso me importar menos com relacionamentos reais e colocar muito valor em quem as pessoas me percebem de forma on-line”, destacou.

03. Nos impede de fazer coisas que realmente importam

“Posso passar cinco minutos em mídias sociais. Certo? Não, eu não posso! Minha intenção é gastar somente cinco minutos, mas aqueles poucos minutos viram facilmente em mais minutos ou mesmo horas. E, as mídias sociais podem impedir de fazer coisas que importam. Posso ser honesto por um momento? Não consigo imaginar eu desligando o meu telefone”, confessou.

“Por causa disso, há este zumbido constante que me obriga a pegar o meu telefone a cada 22 segundos para ver a imagem que você acabou de publicar ou o comentário inteligente que você acabou de fazer sobre o programa de TV que você está assistindo. Esta distração pode realmente nos impedir de passar tempo de qualidade com nossos cônjuges ou filhos, terminar a pesquisa para o projeto do trabalho, ou mesmo investir em um relacionamento com uma pessoa que está sofrendo”, alertou.

04. Aumenta a probabilidade de mal-entendidos e conflitos

“Ninguém nunca foi mal interpretado nas mídias sociais, certo? Tenho certeza de que todos nós já tivemos essa experiência ou conhecemos alguém próximo a nós que já teve uma experiência assim. E então há um conflito nas mídias sociais. Não importa o quão cuidadoso você é sobre postar coisas em mídias sociais, há sempre o potencial de que alguém vai entendê-lo de forma diferente do que você quis dizer”, pontuou.

“Além disso, as mídias sociais nos permitem publicar apenas o melhor de nossas vidas, certo? Assim, quando interagimos com alguém que tem uma exposição limitada ao ‘real’ nós podemos ver alguma decepção sobre as expectativas de quem realmente somos. Na verdade, como eu escrevo isso, estou profundamente consciente de que haverá aqueles que irão formar uma opinião sobre quem eu sou baseado fora deste artigo de um blog”.

05. Perpetua o jogo de comparação e torna impossível ganhar

“Talvez eu seja o único que faz isso, mas muitas vezes me encontro na posição de comparar como outra pessoa está criando seu filho, ganhando dinheiro, vivendo sua vida, etc. E, é ruim fazer isso com pessoas que eu conheço”.

“Com as mídias sociais, como eu mencionei, tendemos a publicar apenas o melhor de nossas vidas. Não costumamos publicar a imagem do relatório de comportamento do nosso filho, onde ele perdeu pontos por ser desobediente na escola. Você não vê muitos posts sobre a discussão que eu e minha esposa tivemos ontem à noite sobre quantas fraldas eu mudo versus quantas ela muda. Não. Em vez disso, publicamos fotos e palavras sobre os momentos em que conseguimos acertar na vida. Se não tivermos cuidado, podemos vê-los e pensar que somos os únicos que não vivem a vida perfeita”, finalizou.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE HELLO CHRISTIAN

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.