A Igreja teve que retirar os anúncios digitais que estavam sendo exibidos em um shopping na Austrália.

 

Uma igreja australiana foi forçada a remover a palavra “Jesus” de sua campanha de Páscoa por estar “ofendendo” as pessoas não religiosas.

A Igreja Elim em Nova Gales do Sul, na Austrália, teve que retirar os anúncios digitais que estavam sendo exibidos no shopping Erina Fair, que dizia: “A grandeza de Seu poder. Jesus está vivo!”.

De acordo com o pastor Martin Duffy, a empresa Lendlease, que gerencia o shopping, se opôs ao conteúdo do anúncio e obrigou a igreja a mudar o texto para “Cristo ressuscitado” no lugar de “Jesus”.

“A frase ‘Jesus está vivo’ é a mensagem central da fé cristã e do que a Páscoa realmente é”, disse ele na rádio 2GB. “É uma boa mensagem. Eu acho que existe um grupo minoritário que distorce constantemente a mensagem de Jesus Cristo. Está acontecendo e irá continuar”.

A Igreja Elim é uma comunidade evangélica localizada em Central Coast, uma região urbana na costa ao norte de Sydney. O anúncio promovia um evento comunitário gratuito que iria se realizar na costa em Gosford.

Depois que a proibição se tornou polêmica, o pastor Duffy conta que a Lendlease voltou atrás e permitiu que a palavra “Jesus” voltasse a ser incluída na campanha. Até o momento, nenhuma mudança foi feita.

Em nota, a Lendlease disse que se arrepende de pedir alteração à igreja. “Foi um erro de julgamento pedir à Igreja Elim que mudasse sua mensagem e pedimos desculpas”, disse a empresa. “A Lendlease valoriza a diversidade e a inclusão, e recebemos pessoas de todas as origens em nossos centros comerciais”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE DAILY MAIL

Leave a Reply

Your email address will not be published.