Pastor cubano visita o Brasil e compartilha experiências de ter fé em um dos países mais fechados ao evangelho. Leve-o em sua igreja!

Fonte: portasabertas

Entre os dias 22 de agosto e 9 de setembro, o pastor Reginaldo, de Cuba, estará no Brasil. A vinda ao país tem como objetivo conscientizar a igreja brasileira a respeito da realidade da perseguição aos cristãos cubanos. Cuba é um dos países em observação, ocupando a 59ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019. 

Reginaldo é pastor há 17 anos em Cuba e trabalha ativamente em sua denominação, a Liga Evangélica de Cuba (LEC). Há 8 anos ele é responsável por supervisionar os pastores e igrejas da denominação, na região central do país. Em sua experiência com a perseguição, ele conta que seu telefone é constantemente grampeado. 

Os cristãos cubanos enfrentam dois tipos de perseguição. A paranoia ditatorial é a primeira delas. A intenção do governo de permanecer no poder provocou um caminho de repressão generalizada e violação dos direitos dos cidadãos. Todos os que discordam da ideologia sofrem assédio e são classificados como inimigos do regime. A impunidade e a corrupção em todos os níveis do governo contribuem para essa situação. Os cristãos podem ser alvos sem recurso à justiça, uma vez que a lealdade ao Partido domina a sociedade.

Além disso, a opressão comunista e pós-comunista também prejudica os irmãos. Cuba é governada de acordo com os valores comunistas – que são ensinados nas escolas desde cedo – e proíbe visões de mundo opostas. O governo comunista procura controlar todas as normas e o funcionamento de todas as instituições do Estado. Se você deseja ser edificado com o testemunho de quem conhece a perseguição de perto, convide o pastor Reginaldo para visitar sua igreja. 

Saiba como convidar

Para levar o pastor Reginaldo em sua igreja e conhecer pessoalmente o que Deus está fazendo em favor da Igreja Perseguida em Cuba, preencha o formulário, agende a visita e aguarde a confirmação da data disponível. Será um momento ímpar para a edificação da fé da igreja brasileira. 

Leave a Reply

Your email address will not be published.