A arqueologia bíblica foi revolucionada há vários anos, quando descobriram a prova da existência do Reino de Davi na forma de uma cidade escavada no Vale de Elah – situado no centro de Israel – pelo professor Yosef Garfinkel da Hebrew University e pelo arqueólogo Saar Ganor, que representa a “Autoridade de Antiguidades de Israel”.

O local foi descrito pela Bíblia como o lugar onde houve a batalha entre Davi e Golias. Os resultados das escavações no Vale de Elah serão apresentados ao público pela primeira vez em uma exposição programada para abrir o “Museu de Terras Bíblicas”, em Jerusalém no dia 5 de setembro.

“A arqueologia não conseguiu encontrar um homem e também não encontramos os restos ligados ao próprio Rei Davi”, disse o Professor Garfinkel. “Mas, o que nós encontramos foram evidências arqueológicas do processo social da urbanização na Judéia”, continuou.

De acordo com o professor Garfinkel, a evidência de urbanização se encaixa com o que é descrito na Bíblia, como o estabelecimento do Reino de Davi quando as pequenas comunidades agrárias foram substituídas por cidades fortificadas.

“A cronologia se encaixa perfeitamente com a narrativa bíblica. Testes de carbono realizados sobre os caroços de azeitona encontrados em Khirbet Qeiyafa mostram que a cidade foi construída no final do século 11 A.C”, explicou.

Evidências

Dois fenômenos atraíram a atenção Garfinkel e Ganor quando eles começaram as escavações em Khirbet Qeiyafa, cerca de dez anos atrás. Várias pedras de ferro foram encontradas e uma parede de forma incomum, com cavidades em dois lugares, envolviam o local.

Os arqueólogos divulgaram que no segundo ano de suas escavações, encontraram uma cidade fortificada que se encaixava perfeitamente com a descrição da cidade bíblica de Shaarayim. O nome em hebraico significa “duas portas”, e os buracos na parede, construída em cima de uma estrutura antiga, eram exatamente no mesmo lugar onde deveriam ter duas portas, o que é uma raridade para uma cidade relativamente pequena.

A localização geográfica da cidade também se encaixa perfeitamente com a linha da descrição bíblica da Shaarayim, mencionada no contexto da batalha entre Davi e Golias, quando os filisteus “caíram no caminho para Shaarayim”. A cidade também é mencionada no livro de Josué, como se estivesse situada perto de Socó e Azeka, dois sítios arqueológicos próximos de Khirbet Qeiyafa.

Outras descobertas no local incluem duas inscrições que são consideradas o atestado mais antigo escrito até à data quanto ao uso da língua hebraica. Um caco de cerâmica contém as palavras em hebraico: “rei”, “não faça”, e “julgar”.

O “Museu de Terras Bíblicas” fará a exposição chamada “No Vale de Davi e Golias” e contará com os cacos de cerâmica, bem como um modelo de argila de um santuário encontrado no local e enormes pedras usadas na parede em torno da cidade.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE BREAKING ISRAEL NEWS

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Bitnami