Cabo Daciolo deu uma entrevista para o programa The Noite, com Danilo Gentili e afirmou que está orando pelo governo de Jair Bolsonaro.

“O país está sofrendo muito e espera-se a esperança, o novo. Temos que orar e clamar”. O alerta em tom de desabafo deu a tônica da entrevista de Cabo Daciolo para o programa The Noite, com Danilo Gentili, que foi ao ar na última segunda-feira (29).

O parlamentar que se candidatou à presidência da República e marcou sua campanha com constantes declarações de fé e exaltação das Escrituras Sagradas, falou que ora pelo sucesso do governo de Jair Bolsonaro, criticou o sistema de urnas eletrônicas e afirmou que é possível ser honesto dentro da política.

Quando questionado sobre a vitória do candidato Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno, Daciolo confessou que não votou no capitão reformado do exército, mas mesmo assim, está orando para que seja um governo próspero.

“A solução para a nação é levar o povo a clamar a Deus e eu espero e oro para que o presidente Bolsonaro tenha sucesso e que ele venha a fazer algo verdadeiro para a nossa nação”, destacou. “Vou estar orando para que dê tudo certo, porque o povo está sofrendo muito e só quer ser tratado com um poquinho de dignidade, com amor”.

“Eu não fui votar. Na verdade, eu coloco que tem fraude nas urnas eletrônicas. Eu entro no voto de abstenção, vou pagar R$3,50, justamente porque não estou de acordo com as urnas eletrônicas do país”, acrescentou.

Quando questionado sobre a expressão “Glória a Deus” ter viralizado nas redes sociais como uma das marcas de sua campanha, levando até mesmo ateus e adeptos de outras religiões a fazerem a declaração, Daciolo explicou que glorificar a Deus está livre de rótulos religiosos, mas sim associado à presença de Jesus nos corações.

“Tem muitos que estão de terno e gravata, com a Bíblia debaixo do braço e estão piores que muitos ateus. Tem muitos ateus aí que estão com Jesus dentro deles. Ele proporciona o amor. [O ateu] só é ateu porque ainda não falaram de Jesus Cristo para ele, da forma que Jesus é. Aí as pessoas estão vendo ali, todo mundo pedindo muito dízimo, pedindo muita oferta e botando no seu próprio bolso, enquanto o povo está morrendo e sofrendo”.

Respondendo à pergunta de Gentili sobre o orçamento de sua campanha, de apenas R$ 8.000, que ainda assim o colocou à frente de outras campanhas onerosas, como as de Fernando Meirelles, Marina Silva e Guilherme Boulos, Daciolo explicou que quis provar que é possível se manter honesto, apesar de toda a atmosfera de corrupção na política.

“Isso é para poder mostrar para o povo que nós podemos estar lá dentro e não nos corromper. Nós devolvemos dinheiro do Congresso Nacional. Hoje eu mostro para todos a minha conta bancária, mostro a minha vida e não tenho vergonha de mostrar. Eu não tenho bens materiais. Eu não tenho um carro, não tenho uma casa, mas o que eu tenho dinheiro nenhum pode comprar, que é a presença do Espírito Santo de Deus. Isso aí, não tem nada melhor”, declarou.

Ao receber aplausos pelo vídeo que mostrava a reação de William Bonner, surpreso com o resultado de sua campanha tão econômica, Daciolo lembrou que aquele aplauso não era para ele.

“Eu preciso aproveitar essas palmas e lembrar que elas são para honra e glória do Senhor Jesus. Glória a Deus”, afirmou.

FONTE: GUIAME

Leave a Reply

Your email address will not be published.