O fotógrafo Clodoaldo Marques Gomes, de 46 anos, foi o único sobrevivente de mais uma queda de avião, dessa vez um de pequeno porte. O acidente aconteceu no fim da manhã da última segunda-feira (5), por volta de meio-dia. A aeronave caiu no cemitério em Cruz Machado, no sul do Paraná e pegou fogo.

Clodoaldo sofreu apenas arranhões, mas piloto Louis Fernando Chinkevicz, de 34 anos, morreu na hora. “Foi muito rápido. Só deu tempo de falar ‘Jesus, me salva’. Eu vi onde a gente ia cair. Ele [o piloto] puxou o comando do avião, mas o avião não obedeceu”, relembrou o fotógrafo.

Já na terça-feira, Clodoaldo que teve apenas ferimentos leves, recebeu alta do hospital. Ele fazia fotos aéreas da cidade momentos antes do acidente aéreo. Ele recebeu uma reportagem de TV em sua casa horas depois de receber alta. O fotógrafo detalhou o acidente.

“Não tem explicação. A gente acompanha acidente aéreo e eu, particularmente, nunca vi ninguém sair andando da forma que saí. É um milagre”, disse.

Entenda o caso

Na segunda-feira, a aeronave saiu do aeroporto de União da Vitória, também no sul do estado, por volta das 10h. A missão era de fazer imagens aéreas de Cruz Machado, a 50 quilômetros. Mas, de acordo com relatos de testemunhas, depois de quase duas horas de voo, a aeronave começou a voar baixo e caiu na Capela Mortuária.

O pedreiro João Lourenço de Souza viu quando a aeronave desestabilizou. “Pensei: ‘Não está certa alguma coisa’. Quando vi, só tinha um poeirão. Peguei o carro e fui. Já tinha pegado fogo”, contou.

O fotógrafo ainda disse que ele e o piloto perceberam um problema no avião momentos antes da queda. “Disse para ele: ‘Vamos fazer essa avenida e essa avenida dava no cemitério’. Quando ele foi fazer a avenida, eu disse: ‘Pode voltar’. Eu sabia que tinha o cemitério. E disse que podia voltar”, pontou.

Clodoaldo comentou que o piloto havia afirmado que tinha algo errado. “Ele disse que tinha alguma coisa errada. Quando falou ‘Tem alguma coisa errada’, vi que a aeronave já inclinou e entrou em declive. Só deu tempo de falar ‘Jesus, me salva’. Quando terminei, a gente bateu”, finalizou.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO G1

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.