“Mas, o homem vão é falto de entendimento; sim, o homem nasce como a cria do jumento montês” (Jó. 11,12).

Como sempre, devo me reportar ao início, quando nossos primeiros pais pecaram. Tudo começou ai. Desobedeceram a Deus e lhe deram as costas. Foram rebeldes! Agiram nesciamente, tolamente. Não deram crédito à palavra de Deus. Foram ateus e agiram com impiedade. Daí o resultado, se não fora JESUS para resgatar do mal. Aleluia!

O homem começou então, agir como um animal, e um animal selvagem: rebelde, indômito, desobediente, arrogante, altivo, ou seja, alguém que não se deixa vencer ou subjugar.

No livro do Patriarca Jó, seu amigo Zofar comparou-o a um jumento montês! Quem não conhece esse animal? O jumento selvagem não obedece ninguém, vive a mercê de sua natureza, anda por lugares áridos, e é solitário. Assim é todo o ser humano, desde o seu nascimento, com uma natureza incuravelmente rebelde e desobediente. Isso pode não parecer geral, mas quanto à sua índole, não há exceção: “Mas o homem vão é falto de entendimento; sim, o homem nasce como a cria do jumento montês”, (Jó 11.12).

Hoje é o que mais encontramos dentro das igrejas, crentes que não gostam de obedecer a seus pastores, não conhecem e nunca leram Hb. 13,17: “Obedecei aos vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam pelas vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil”.

Posso afirmar mais ainda: o jumento montês anda solitário, percorre à toa o deserto, impelido por seus caprichos; era assim que Israel agia. Eles esqueceram o guia que era a lei e acabaram na Assíria, estabelecendo alianças estrangeiras proibidas. Rebelde! Quando esquecemos os mandamentos do Senhor não os colocando em prática, também praticamos toda sorte de prazeres e andamos ao léu, formando alianças e acordos que desagradam a Deus.

Doutro modo, o jumento domesticado é manso e obediente.

Querido irmão, o homem nasce como a cria do jumento montês (ou seja – JUMENTO) e permanece assim até o novo nascimento. Nasce carente de ensinamentos, não compreende o que é de Deus, precisando de mantimento sólido para crescer no âmbito terrestre. Nasce no leite, mas não pode viver no leite para a vida inteira. No âmbito espiritual, precisa crer e ser batizado. Quando nos entregamos de coração ao que diz a Palavra, somos transformados pelo poder de Jesus. Em II Coríntios 5,17 diz: “Assim que, se alguém está em Cristo nova criatura é; as coisas velhas já se passaram e tudo se fez novo”.  Pb. Maurício Fonte:http://oleirosdorei.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.