Discurso foi reação à exigência da Corte Interamericana de Direitos Humanos

Esta semana, a Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) emitiu documentos exigindo que os países da América Latina signatários da entidade legalizem o casamento homoafetivo e estendam os direitos da comunidade LGBT.

Alguns governos sinalizaram positivamente. A Costa Rica já anunciou que acatará as orientações da Corte.

Em Honduras, o pastor evangélico Evelio Reyes, e líder da influente igreja Vida Abundante, se posicionou fortemente contrário a possibilidade que o mesmo ocorra em seu país. Ele é um conhecido apoiador do presidente Juan Hernández, e já foi processado por “homofobia” ao pedir que os evangélicos não votassem em políticos que defendem a “agenda gay”.

Para o líder evangélico, o pedido da CIDH faz parte de uma “agenda diabólica e distorcida”, que pretende “destruir o que a sociedade tem de mais valioso”.

Finalizou, com um pedido aos cristãos de Honduras “oremos, atuemos, estejamos vigilantes para esta investida patrocinada por grandes líderes e organizações internacionais, formadas por gente depravada”. Embora não tenha citado nomes, provavelmente referia-se ao projeto anunciado pela Fundação Open Society, do bilionário George Soros, que declarou recentemente estar fazendo um grande investimento na América Latina para a legalização do aborto e do casamento gay, além da garantia dos “direitos LGBT” e das conquistas do feminismo. Por enquanto, o casamento gay não é legalizado em nenhum país da América Central. Com informações da agência EFE

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.