Henrique Meirelles, pediu orações pela economia em um vídeo direcionado a pastores da Assembleia de Deus em Madureira.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pediu orações pela economia do Brasil em um vídeo direcionado a pastores da Assembleia de Deus em Madureira, no Rio de Janeiro.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Fazenda, o ministro foi convidado a participar de um evento da igreja no último sábado (16), mas registrou sua mensagem por não poder comparecer.

“Nossa meta é, de fato, fazer com que esse País volte a ter emprego. Para isso, preciso contar com a oração de vocês”, afirmou Meirelles no vídeo que é finalizado com a mensagem: “Outubro, mês de oração pela economia”.

Segundo o ministro, as orações são necessárias para tirar o Brasil da maior recessão de sua história, que foi iniciada no “início do ano passado”. “Desde o começo do século passado, nunca houve uma recessão como essa. Desta vez, no entanto, o Brasil está crescendo e criando empregos”, ele afirmou.

Meirelles ainda observou que compartilha os mesmos valores do cristianismo. “Estamos juntos todos trabalhando, dentro dos princípios da ética, da idoneidade, do trabalho duro”, disse o ministro da Fazenda.

“Eu me sinto muito à vontade para conversar com vocês [evangélicos] porque temos os mesmos valores, são os valores das leis de Deus, visando crescer, visando colaborar com o País. Portanto, preciso da oração de todos e estaremos aqui trabalhando e conto com vocês”, acrescentou.

Essa não é a primeira vez que o ministro da Fazendo se aproxima da comunidade evangélica. Em agosto, Meirelles concedeu uma palestra sobre a agenda econômica na Convenção da Assembleia de Deus em Juiz de Fora, Minas Gerais.

O ministro também participou da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, do aniversário de 106 anos da Assembleia de Deus no Pará e do aniversário de 85 anos do bispo primaz mundial das Assembleias de Deus, Manoel Ferreira.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE O GLOBO

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.