O ex-candidato presidencial republicano e neurocirurgião aposentado, Ben Carson disse ao ‘Christian Post’ que recebeu “muitas ofertas” para trabalhar no governo de Donald Trump, mas enfatizou que ele não tem interesse em trabalhar dentro do governo federal.

Depois que relatórios vieram à tona na última terça-feira (15), pela manhã, informando que Carson não está procurando uma posição no gabinete de Trump, o site ‘Christian Post’ perguntou a Carson por que ele não tem interesse em servir ao lado de Trump e se recebeu ou não ofertas para fazer parte do gabinete do presidente eleito.

“Sim, eu tive muitas ofertas, mas não quero trabalhar dentro do governo”, explicou Carson, de 65 anos. “É importante falar exatamente o que você sente e não ser restringido por qualquer administração. Particularmente em um momento no qual temos a mídia que é muito tendenciosa, você precisa de vozes que podem falar a verdade e ajudar as pessoas entenderem realmente quais são os verdadeiros problemas e se concentrar nessas questãos, porque precisamos ter êxito”.

“Esta administração precisa ser bem sucedida porque é assim que a América alcançará seu sucesso”, continuou ele. “Estávamos prestes a cair do penhasco e recebemos um adiamento. Temos de aproveitar ao máximo”.

Como muitos pensavam que o neurocirurgião aposentado seria indicado para uma posição como a Secretaria de Saúde e Serviços Humanos, uma representante do governo falou mais tarde ao telefone com Carson e pediu a que ele reconsiderasse sua decisão de não aceitar uma posição na administração de Trump. Ela disse que os norte-americanos precisam “de homens mais piedosos como ele no governo”.

“Eu orei muito e pensei cuidadosamente sobre isso, mas sinto que tenho uma influência muito maior fora do gabinete”, Carson respondeu. “Quando você toma uma posição no gabinete, você começa arquivar coisas em certas áreas e muitas vezes são coisas que nós temos que tratar com clareza”.

“Eu acho que há outras pessoas, muitas pessoas que eu conheci e recomendado, que podem preencher essas posições muito bem”, acrescentou. “Gosto de fazer o que faço agora – estar lá fora, apontando coisas, lutando contra a mídia, tentando fazer com que os jovens jornalistas compreendam a importância da integridade no jornalismo. Quero continuar fazendo todas essas coisas. Além disso, eu tenho um monte de conexões em muitas áreas diferentes que serão muito úteis para a administração”.

Carson também disse que vai ajudar o Governo Trump a corrigir e reformar o sistema de saúde.

“Eu já lhes sugeri muitas medidas, pessoas”, afirmou. “Isso não vai ser um problema, é uma prioridade para mim e para o presidente”.

Carson também respondeu à pergunta de um cidadão, que o questionou se ele acha que Trump realmente irá cumprir suas promessas de campanha.

“Ele vai ficar com o espírito do que ele disse, mas talvez não a letra do que ele disse”, disse Carson. “Por exemplo, falar sobre a construção de um muro. O que ele realmente quer fazer é proteger a fronteira. Há uma variedade de maneiras de fazer isso, mas o ponto é que vamos ter certeza que isso será feito. Você pode estar certo de que aqueles Princípios serão seguidos, mas pode não ser que não com a letra exata da lei”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.