Obreiro perdoou agressor que confessou crime na prisão

por Jarbas Aragão

Agustín é um obreiro argentino que trabalha da missão Toda Casa com Cristo (TCC). Como a maioria dos missionários, ele trabalha muito e não tem muito dinheiro. Recentemente ele foi confrontado com uma escolha difícil, que lhe fez questionar se viver para pregar o Evangelho valia a pena.

No final do ano passado, Agustín e vários outros obreiros da TCC estavam evangelizando nos arredores de Buenos Aires, numa área dominada por uma quadrilha. Mesmo conscientes do perigo, estavam empenhados em compartilhar o Evangelho com as gangues, os drogaditos  e as prostitutas daquele bairro. No entanto, numa noite eles foram assaltados por dois homens armados.

Roubos são comuns na região onde eles vivem, mas após serem fisicamente agredido, Agustin e sua equipe tiveram de entregar o pouco dinheiro que tinham, seus celulares e, o mais difícil, as chaves de sua van. Os homens mascarados partiram, levando todo o material de evangelização que estava no automóvel.

Embora assustado e desanimado, Agustin agradeceu a Deus por poupar suas vidas. Ele e os outros missionários oraram para que a van, juntamente com as Bíblias e a literatura cristã que estava na parte de trás, fosse eventualmente recuperada.

Poucos dias depois, chegou-lhes a notícia que a van fora encontrada pela polícia. Porém, os ladrões haviam colocado fogo nela, provavelmente para que não pudessem ser encontradas suas impressões digitais.

Ao chegarem no local, viram que ao lado da van destruída que levou Agustin estavam as caixas de Bíblias e de material de evangelização. Sua equipe foi às lágrimas, por que entenderam que Deus havia protegido suas ferramentas de ministério para que continuassem a espalhar o Evangelho às almas perdidas daquela comunidade.

Outros obreiros da missão Toda Casa com Cristo estavam tendo sucesso com um trabalho de evangelismo em uma prisão de Buenos Aires. Quando Agustín ouviu falar disso, rapidamente se dispôs a ajudar. Afinal, havia renovado seu compromisso de dedicar a vida compartilhando a mensagem de perdão e graça onde quer que pudesse, seja de casa e casa seja nas prisões.

Vários meses depois, Agustín estava ministrando aos presos que haviam aceitado a Cristo através do trabalho prisional. Um deles o ouviu comentar a história da van roubada. Quando Agustín testemunhou que as Bíblias e a literatura cristã que estavam distribuindo foram preservadas, um dos homens pediu para falar algo.

“Fui eu e outro homem que está nessa prisão que atacamos vocês e roubamos sua van.”  Agustin disse que não sabia como reagir ao ser inundado pelas memória daquela noite horrível. Agora, alguns meses depois, estava novamente diante de um dos assaltantes.

De repente, o preso começou a chorar e pedir que Agustin o perdoasse. Explicou ainda que, acabaram sendo presos por outro crime, mas haviam sido alcançados pelo trabalho da TCC, aceitaram a Cristo e decidido abandonar a vidas do crime.

O missionário disse que sim, que estavam perdoados. Conta ainda que naquele momento Deus o lembrou das Bíblias que foram tiradas de dentro van, sem razão aparente, antes dela ser queimada.

Eram aqueles mesmos exemplares que agora estavam ajudando a mudar a vida dos criminosos que os roubaram. A tristeza pela perda do automóvel agora se convertia em alegria por ver que sua decisão de continuar com o trabalho estava dando frutos para o reino de Deus. Com informaçõesGod Reports

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.