Adaptação de obra clássica estreia em março

No início da década de 1940, o Partido Comunista da Romênia possuía apenas 10 mil membros, mas conseguiram tomar conta do país. Quando um milhão de soldados russos invadiram território romeno o Rei Miguel I entregou o poder a eles. Era 23 de agosto de 1944, o início de um pesadelo que duraria quase meio século.

O pastor Richard Wurmbrand foi um dos opositores à imposição do ateísmo por parte dos comunistas. A maior parte dos líderes da igreja católica e da ortodoxa, que eram maioria, abraçaram o regime e não ousavam contestar.

Em 1945, o pastor liderava um ministério “subterrâneo”, que continuava pregando o Evangelho e denunciando as atrocidades comunistas. A postura de Wurmbrand fez com que ele passasse quatorze anos como prisioneiro dos comunistas, sendo constantemente torturado e forçado a negar sua fé. Mas ele não cedeu.

Após oito anos e meio na prisão, foi libertado. Logo retomou seu trabalho com a igreja subterrânea. Cerca de dois anos depois, em 1959, foi preso novamente e sentenciado a vinte e cinco anos de prisão. Só obteve a liberdade em uma anistia geral ocorrida em 1964. Por intervenção de cristãos noruegueses ele conseguiu sair da Romênia e passou a contar em igrejas europeias o que se passava em seu país.

A história do pastor Richard Wurmbrand é retratada no filme “Torturado por Cristo”, que estreia em 5 de março. O ator Emil Mandanac interpreta o pastor, no longa dirigido por John Grooters. Filmado na Romênia, ele utiliza várias imagens da época, dando uma atmosfera de documentário.

Ainda não há previsão de estreia no Brasil.

Assista ao trailer:

Fonte: https://cinema.gospelprime.com.br

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.