O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) capturou a maior cidade cristã do Iraque, Qeraqosh, em 2014. Sua chegada forçou as famílias cristãs a deixarem suas casas, empregos e as ferramentas necessárias para sobrevivência.

Hakim, Amira, e Ahmed sustentavam suas famílias por meio de suas empresas, mas tiveram de fugir de Qeraqosh para evitar a perseguição brutal do EI. Apesar de terem se mudado com segurança para Erbil (Iraque), eles ficaram sem recursos para reiniciar seus negócios e dar providência às famílias.

Antes do ataque, Hakim tinha uma loja de alumínio. Já Amira tinha um salão de beleza, e Ahmed era dono de uma padaria em Qeraqosh. Todas essas empresas têm custos elevados para serem recomeçadas e Hakim, Amira, e Ahmed não tinham mais como investir.

Para contornar a despesa e comprar novos equipamentos, eles tentaram encontrar alternativas para reconstruir as empresas. Hakim, por exemplo, tentou alugar brocas, geradores e outras ferramentas para que ele pudesse encontrar trabalho. Mas sua renda mal cobria as despesas de aluguel.

“Foi difícil alugar as ferramentas sempre que eu precisava”, disse Hakim. “Eu também não podia alugar uma loja, porque eu não tenho as ferramentas”, continuou.

Já Ahmed não conseguia achar máquinas como um batedor industrial para padaria. Sem uma rede de contatos para localizar o equipamento, Ahmed, Amira, e Hakim não conseguiram comprar novas ferramentas de trabalho. As famílias precisavam de parceiros que fornecessem uma ajuda financeira.

Antes do ataque, Hakim tinha uma loja de alumínio. Com a ajuda da organização ele pode voltar a sustentar sua família. (Foto: Persecution).

Uma ajuda no tempo certo

Foi ai que a “International Christian Concern”, uma organização cristã, trabalhou com as famílias e líderes locais para criar uma solução. Em junho de 2016, a organização forneceu fundos para comprar os equipamentos necessários. Além disso, ajudaram as famílias a encontrar os locais para seus pequenos negócios.

Além disso, os líderes locais reuniram os seus conhecimentos e encontraram concessionárias que venderam as ferramentas e máquinas que eram difíceis de encontrar, como o batedor industrial. Com a ajuda financeira e o apoio logístico, Ahmed, Amira, e Hakim agora são proprietários de pequenas empresas e podem alimentar seus pais, filhos e cônjuges, além de economizar dinheiro para outras necessidades, e desenvolver relacionamentos com seus novos vizinhos.

Todas as famílias foram surpreendidas com a provisão de Deus através da organização cristã. Hakim reconheceu que “mesmo com tudo que nós passamos, Deus usou isso para nos levar a conhecer boas pessoas”. Ahmed também se pronunciou: “A sua organização não me conhecia, mas decidiu me ajudar. É realmente uma bênção conhecer pessoas amáveis”. Ele até estreou seu novo equipamento fazendo um bolo em agradecimento.

Desafios

Os desafios permanecem para essas famílias e Hakim, observa: “Estou começando meu negócio por causa do fundo. Erbil é diferente de Qeraqosh, eu costumava ter uma boa reputação lá e as pessoas confiavam em mim lá. Eu tenho que construir a mesma confiança aqui”, disse.

“Deus tem me dado força para trabalhar e sustentar minha família e meus quatro filhos”, disse Ahmed. Como viúva, Amira procura ter contato com seus vizinhos para evitar a solidão, mas ainda pede às pessoas que “por favor, orem para que possamos voltar para casa em breve”.

A organização espera continuar a fornecer ajuda para dezenas de milhares de cristãos deslocados no Iraque através da “Comunidade Reconstruir”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE HELLO CHRISTIAN

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.