Durante a gravidez, a americana Ashley Shirley recebeu uma notícia assoladora: a chance de sobrevivência de sua filha no momento do parto fora do útero seria praticamente nula.

Os médicos diagnosticaram malformação no bebê, que sofreu inclinação nos ossos do fêmur e na cavidade torácica, além da ausência de uma pequena parte do cérebro. A criança também foi diagnosticada com displasia esquelética, mais conhecida como “nanismo”.

Os pais então foram informados pelos médicos que seu bebê poderia morrer. “Enquanto ela ia crescendo, sua situação ia piorando”, disse Shirley sobre a filha, Jocelyn. “Toda semana eu voltava no hospital e eles me diziam a mesma coisa”.

Em vez de planejar uma chegada feliz ao recém-nascido, Shirley começou se preparar para o pesadelo de qualquer mãe — o funeral de sua filha.

“Eu finalmente tive coragem de entrar em contato com uma funerária. Eu tive que fazer alguns telefonemas muito difíceis para me preparar. Estávamos orando pelo melhor, confiando em Deus, mas também tivemos que nos preparar para o pior”, disse ela.

Com a aproximação do parto, o casal clamou por um milagre. “Eu estava super nervosa. Eu quase desmaiei duas vezes, porque eu estava muito ansiosa. Tudo o que posso lembrar é de meu marido segurando minha mão. Ele encostou sua testa na minha, e nós oramos. Tudo o que eu podia fazer era suplicar a Deus para deixar minha filha nascer chorando, respirando. Parecia uma eternidade”, relata.

Milagre

Para espanto de todos, a bebê provou que os médicos estavam errados: em seus primeiros segundos fora da barriga, Jocelyn chorou. A equipe ficou surpresa ao ver que a criança nasceu viva e em boa saúde.

“Nosso médico dizia: ‘Onde foi que nós erramos?’. Eu sei que as pessoas não são crentes, mas eu apenas dizia que ela era um milagre de Deus, eu vi com meus próprios olhos o que os médicos viram. Por mais que ela tenha alguns problemas menores, ela está viva”, disse Shirley.

A fé cristã tem sido a fonte de força na jornada da nova mãe. “Você não pode se preocupar com o amanhã até que você tenha que enfrentar a realidade. Mas eu não sei como poderia ter passado por isso sem minha fé”, disse ela.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CBN NEWS

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.