Cristãos estão reagindo com fé diante do ataque químico na Síria que matou ao menos 86 pessoas, entre elas 30 crianças.

Cristãos estão reagindo com fé diante do ataque químico na Síria que matou ao menos 86 pessoas na última terça-feira (4), na Síria. Entre os mortos estavam 30 crianças e 20 mulheres, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Segundo um representante da organização missionária Voice of the Martyrs (Voz dos Mártires, em tradução livre), a mensagem da Palavra de Deus tem confortado a população síria neste momento de caos.

“Acredito que, no final das contas, o Evangelho sempre acaba trazendo esperança em meio ao sofrimento. Mesmo que eu seja morto nesta Terra, tenho a esperança da eternidade e de um futuro com Jesus”, disse Todd Nettleton ao site Mission Network News. “Em situações de desespero, tudo o que resta é a esperança de que teremos uma eternidade no céu”.

O ataque químico atingiu a cidade de Khan Sheikhoun, liderada por rebeldes na província de Idlib. Segundo a (OSDH), um “gás tóxico” foi liberado após um ataque aéreo no reduto, resultando em quadros graves de problemas respiratórios, vômitos e desmaios entre os civis.

“Muitas das vítimas eram crianças e houve ataques nas clínicas onde os feridos estavam sendo tratados”, relata Nettleton. “Foi realmente um ataque hediondo. Espero que o mundo preste atenção e tente fazer algo para ajudar o povo sírio”.


Criança síria recebe tratamento após suspeita de ataque com arma química em Khan Sheikhun. (Foto: Mohamed al-Bakour/AF)

Resposta americana

Enquanto o presidente sírio Bashar al-Assad permanece negando a responsabilidade pelo ataque, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tomou uma ação rápida e lançou 59 mísseis Tomahawk contra uma base aérea na Síria, na noite desta quinta-feira (6).

Nove aeronaves militares sírias teriam sido destruídas, segundo a imprensa russa. O Exército sírio diz que 6 pessoas morreram, mas não indica se as vítimas são civis ou militares.

Antes deste ataque, os EUA lideravam uma coalizão contra grupos terroristas na Síria desde 2014. Mas esta é a primeira vez que as operações foram contra as forças do governo do país.

Os ataques aéreos dos EUA foram condenados pela Rússia e classificados pelo presidente Vladimir Putin como uma “agressão a um Estado soberano” nesta sexta-feira (7). A Rússia tem negado que o governo sírio foi o responsável pelo ataque químico, alegando que as forças sírias bombardearam um depósito de armas dos rebeldes.

Donald Trump disse que o mundo precisa enfrentar um “ditador” como Assad, a quem ele acusou nesta quinta-feira de usar as armas químicas para tirar vidas inocentes.

“Esta noite chamo todas as nações civilizadas para buscar um fim à matança e ao banho de sangue na Síria”, disse ele em seu discurso. Segundo Trump, “é de vital interesse da segurança nacional dos Estados Unidos prevenir e deter o uso de armas químicas mortais.”

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE THE CHRISTIAN POST

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.