“Ouvi duas irmãs cantando junto comigo, e as lágrimas rolaram de alegria, porque mesmo ali preso, o Senhor se fez presente”

Milhares de muçulmanos convertidos ao cristianismo, que vivem no oeste da China, fazem parte do grupo mais perseguido do país, por causa de sua fé. Mesmo assim, eles compartilham o evangelho corajosamente, apesar de serem odiados pela comunidade e pelas suas próprias famílias. Marlon* é um destes cristãos, que se depara com inúmeras dificuldades, mas não desiste.

Faz 15 anos que ele aceitou Jesus como seu salvador, e desde então tem seguido sua jornada, sempre fiel a Cristo. “Recentemente, uma câmera foi instalada do lado de fora de sua casa, na direção do portão principal. Esse monitoramento tornou a vida de Marlon muito mais difícil, porque agora ele não pode mais viajar como antes para pregar o evangelho aos muçulmanos, e nem mesmo receber os cristãos em sua casa, para prestar culto a Deus”, comenta um dos analistas de perseguição.

Na China, se uma pessoa for flagrada adorando a Deus publicamente, está sujeita à prisão. Um dia, os policiais invadiram a casa dele, enquanto oravam, e todos foram levados para a prisão e tiveram suas Bíblias confiscadas. “Nós ficamos em celas diferentes e eu fiquei muito preocupado com os novos convertidos, então, sem saber o que fazer, eu orei a Deus e pedi que ele nos confortasse. Comecei a cantar e a louvar a Deus, foi quando ouvi duas irmãs cantando junto comigo, e as lágrimas rolaram de alegria, porque mesmo ali preso, o Senhor se fez presente. Dois meses depois nos liberaram, e apesar de ter sido uma experiência difícil, cheguei a conclusão de que estando livre ou preso, vale muito a pena servir a esse Deus maravilhoso”, finaliza Marlon.

*Nome alterado por motivos de segurança. Fonte:https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/01/chines-louva-a-Deus-na-prisao

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.