Um casal cristão egípcio foi encontrado morto na data em que é celebrado o Natal pela Igreja Copta em seu país, dia 6 de janeiro. Ambos (homem e mulher) tiveram suas gargantas cortadas, segundo o site ‘World Watch Monitor’ (WWM).

O assassinato de Gamal Sami, de 60 anos, e de sua esposa, Nadia, de 48, foi motivado por questões religiosas, segundo Magdy Amin Girgis – o irmão dela – alegou. Ele disse que encontrou o casal deitado em sua cama, “encharcada de sangue”.

A polícia disse que o assassino matou o casal apenas para roubar a casa deles, mas Girgis manteve sua versão sobre a perseguição religiosa, afirmando que nada foi levado da casa de Gamal e Nadia.

O irmão de Nadia explicou que a teoria do assalto não faz sentido, porque ela ainda estava usando suas jóias e nada estava faltando na casa.

O assassinato do casal aconteceu pouco tempo depois de um outro ataque contra cristãos coptas, que aconteceu no Egito, três dias antes.

Youssek Lamei foi morto em Alexandria no dia 3 de janeiro, por um homem que acredita-se ser um assassino profissional, segundo a World Watch Monitor.

O ataque apresentou semelhanças com o assassinato de Gamal e Nadia, que ocorreu em Minufiyah, também no norte de Egito.

As três igrejas da aldeia de Tukh El-Dalkah, perto de Tala (região onde o casal vivia) cancelaram seus cultos de Natal em um ato de luto pela morte deles. A maioria dos moradores da vila são cristãos.

Os cristãos coptas representam cerca de 10% dos 82 milhões de habitantes do Egito.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TODAY

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.