Quase 10 anos após a morte da filha, Steven Curtis Chapman afirmou que ele se apega à esperança de que “Deus usa todas as coisas para o bem daqueles que O amam”.

O cantor cristão Steven Curtis Chapman, abriu seu coração recentemente sobre a morte de sua filha de 5 anos, Maria, e compartilhou como “Deus se revelou em de forma profunda, mesmo através do vale das sombras da morte”.

“É o que eu chamaria de algo aparentemente ‘impossível de superar’ – a perda de nossa filha”, disse o premiado artista ao ‘Christian Today’. “O que eu encontrei ao contar a minha história foram os lugares que eu gostaria de evitar a todo custo, os lugares por onde eu teria andado de forma muito diferente na minha vida – mas que realmente foram os lugares onde eu realmente encontrei Deus das maneiras mais profundas”.

Em 21 de maio de 2008, Maria Sue Chapman foi acidentalmente atropelada por um carro, que estava sendo conduzido pelo próprio filho do cantor, Will Franklin. Maria, que foi adotada da China, chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu e morreu posteriormente.

Quase uma década depois, Chapman disse ao Christian Today que se ele escrevesse sua própria vida, ele “desfazia” a morte de sua filha. No entanto, o cantor disse que Deus usou toda a ruptura e dor que enfrentou para aproximá-lo de si mesmo.

“O que eu voltaria ao passado para desfazer de qualquer maneira, se pudesse, seria a perda de nossa filha”, disse ele. “Mas eu tive que reconhecer e ver como Deus se revelou e experimentamos caminhos tão profundos, mesmo através do vale da sombra da morte”.

O compositor da música “Cinderela” (feita em homenagem à sua filha) disse que a “chave” para lidar com a dor está em compreender a promessa de que a história de sua família ainda não acabou.

“Isso é o que continua a dar-nos a esperança para atravessar este momento, não fugir dele e continuar persistindo mesmo que seja na escuridão”, disse ele. “Nós realmente acreditamos que se a palavra de Deus é verdadeira, a história está muito longe de terminar e Ele vai fazer com que todas as coisas se renovem e trabalhem juntas para o nosso bem e a Sua glória. Esse dia está chegando e é assim que podemos continuar mostrando Jesus em um mundo cheio de coisas que parecem não ter jeito”.

Após o acidente de Maria, a família Chapman falou publicamente sobre sua perda e o papel que a fé em Jesus desempenhou em sua restauração.

“Nós falamos muito”, ele disse à emissora ‘ABC News’ em 2008. “E você vai ouvir todos nós falando sobre o processo de passar pela aflição com esperança. Isso foi o que nos manteve respirando, nos manteve vivos, enquanto estamos sofrendo nesse processo. Há uma esperança que nos serve de âncora no meio do que às vezes parece insuportável”.

Chapman escreveu várias músicas sobre Maria, e ele e sua esposa inauguraram um centro médico na China – a ‘Grande Casa da Esperança de Maria’ – criado em memória de Maria para ajudar as crianças chinesas com necessidades especiais.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOSPEL HERALD

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.