Segundo Portas Abertas, o Mali ocupa o 44º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa 2016

Fonte: Portas Abertas
Dois soldados foram mortos em um ataque que aconteceu fora da cidade maliana de Menaka, ao leste do país, perto da fronteira com o Níger. Poucos dias depois, três soldados foram mortos e outros dois ficaram feridos quando homens armados atacaram um posto de controle ao sudoeste da cidade histórica de Timbuktu. “Todos acreditam que os ataques foram realizados pelo grupo extremista Al-Qaeda, que atua fortemente no norte do Mali, o que representa uma séria ameaça para a estabilidade desse país e torna a região ainda mais perigosa para os cristãos que vivem lá”, comenta um analista da Portas Abertas.

Ele ainda diz que a intenção do grupo é causar estragos, impactar as pessoas com sua violência desmedida e quebrar os acordos de paz feitos pelo governo e os militantes do norte da Arábia, em 2015. “É praticamente impossível exterminar com esse grupo, então o que veremos ainda é a segurança do país sendo comprometida, os cidadãos indefesos e as minorias religiosas correndo grave perigo”, explica o analista.

Ocupando o 44º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa desse ano, o Mali acolhe 95% de cidadãos que professam a fé islâmica e mesmo que os fundamentalistas lutem fortemente para erradicar o cristianismo nessas terras, eles não conseguem, porque Deus tem permitido que os cristãos malianos permaneçam firmes em sua fé, mesmo em situações tão precárias, com pouca assistência e baixos recursos financeiros. Para se manterem vivos, muitos cristãos tiveram que fugir do norte do Mali, onde a perseguição é mais acentuada, para viver no sul do país. Cada um deles precisa urgentemente de suas orações. Interceda por eles.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.